No mundo de hosting é muito comum serem adquiridos dois endereços de IP para o mesmo servidor, pois ao apontar o seu domínio no registro.br, é obrigatório informar pelo menos 2 servidores de DNS com IPs distintos, o objetivo disso é garantir que sempre haverá um servidor master e um servidor slave para responder as requisições ao domínio caso um deles esteja fora do ar.

No entanto, há pouco tempo o registro.br disponibilizou a opção de utiliza-lo como servidor de DNS, para fazer isso basta logar na sua conta no seguinte endereço: https://registro.br/cgi-bin/nicbr/login

Digitar o seu ID e a sua senha do registro.br conforme a imagem abaixo:

Seleção_048

Uma vez logado, você será redirecionado para a página home do seu usuário que será parecida com essa:

Seleção_049

Nessa página, você pode clicar no domínio que você quiser e será redirecionado para a página de gerência do domínio.

Nela você terá as informações do titular e os dados de cobrança conforme a imagem abaixo:

Seleção_050

Clicando em Alterar Servidores de DNS, aparecerá a seguinte tela:

Seleção_051

Para usar os servidores do registro.br, basta clicar na opção acima Utilizar DNS do Registro.br

Uma vez clicado nessa opção, confirme a mensagem de alteração de servidores e você receberá uma mensagem mostrando que a alteração foi realizada com sucesso conforme a imagem abaixo:

Seleção_052

Note que foi disponibilizada uma nova opção chamada Editar Zona de DNS, ao clicar nela, será aberta a seguinte página:

Seleção_053

Essa é a página mais simples para se gerenciar o domínio, porém é de costume clicar na opção Modo Avançado, pois ela irá te dar uma noção melhor da sua zona de DNS.

Clicando nessa opção será aberta a seguinte página:

Seleção_054

Nessa tela basicamente só tem uma opção que é a Nova Entrada.

Ao clicar nela serão solicitados os seguintes dados:

Entrada de DNS que é o endereço que você quer criar, como por exemplo: webmail, portal, clientes, painel ou algo parecido.

Tipo da Entrada que pode ser A, CNAME, NS, MX e os outros tipos.

Valor da Entrada nessa campo dependendo do tipo da entrada que você selecionou, ele pode esperar um endereço de IP como no caso de entradas do tipo A ou um nome no caso de entradas do tipo CNAME.

No exemplo abaixo estou criando uma entrada vazia do tipo A que aponta para o endereço: 50.21.186.198

O que essa entrada vazia significa? Essa entrada aponta para o servidor web onde está hospedado o meu site, por exemplo:

Quando é acessado: unisocial.com.br

Esse domínio aponta para o endereço de IP que foi definido como valor dessa entrada, essa é a entrada mais importante na sua zona de dns.

Seleção_055

Uma outra entrada muito importante também é a entrada www que serve para que as pessoas também consigam acessar o endereço:

www.unisocial.com.br

Seleção_056

E assim você pode criar quantas entradas forem necessárias, é muito comum também serem criadas entradas para FTP, SMTP, POP, IMAP e outros serviços.

Todos eles seguem exatamente a mesma regra, no exemplo abaixo está sendo criada uma entrada FTP.

Seleção_057

A única entrada um pouco mais complicada é para servidores de email, para apontar para um servidor de emal, é necessário criar uma entrada do tipo MX que sempre deve apontar para um nome.

No exemplo abaixo estrou criando uma entrada do tipo A que aponta para um servidor:

Seleção_058

Uma vez criada essa entrada, pode ser criada a entrada do tipo MX.

Seleção_059

A entrada MX na maioria dos casos é vazia, o tipo dela é MX mesmo, MX significa Mail Exchange, o próximo valor é a prioridade, essa prioridade pode ser um valor qualquer, é possível ter várias entradas do tipo MX, sendo que cada uma delas representa um servidor de email diferente e as mensagens de email serão entregues sempre de acordo com a prioridade, seguindo a ordem do menor para o maior. Ou seja, as mensagens serão entregues primeiro para o servidor com prioridade 10 e por último para o servidor com prioridade 90.

O último valor da entrada é o endereço do servidor de email, que obrigatoriamente tem que ser um nome, conforme é apresentado na imagem abaixo:

Seleção_059

Todas as alterações da zona de DNS são normalmente rápidas levando no máximo 30 minutos, porém você precisa testar essas entradas através de servidores proxy do exterior, pois existe um tempo de propagação de DNS, que pode fazer com que essa alterações demorem mais para surtirem efeito.

Para mais informações sobre a propagação de DNS existe a própria documentação do registro.br que tem todas as informações sobre no seguinte link:

https://registro.br/tecnologia/caracteristicas-tecnicas.html

4 thoughts on “Gerenciando Zona de DNS no Registro.br”

  1. Olá. Obrigado pelo seu tutorial. Estou com um problema no Registro.br que é o reverso. Você sabe como faço para cadastrar o IP reverso no servidor de DNS do Registro.br? Sem este cadastro não consigo enviar email pois alguns destinatários procuram pelo IP reverso e como não existe, dá problema.
    Obrigado.

    1. Eai Francisco!

      Na realidade você não vai configurar o dns reverso no registro.br isso é que com a empresa que fornece a sua hospedagem, cloud ou servidor dedicado.

      Você precisa informar pra eles qual é o endereço de IP que você quer configurar o reverso e para qual o domínio esse IP deve apontar.

    2. Caso você esteja configurando o servidor de e-mail dentro da sua empresa( utilizando link dedicado de alguma operadora) e o se bloco de ip designado for inferior a /24, você deve solicitar a operadora que configure o reverso nos IPs que você irá utilizar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *